Centro de Prevenção à Criminalidade ajuda morador do Barreiro a expandir rádio comunitária

Centro de Prevenção à Criminalidade ajuda morador do Barreiro a expandir rádio comunitária

Articulação entre a Secretaria de Segurança Pública e o Instituto Jurídico para Efetivação da Cidadania (IJUCI) possibilitou doação a radialista

Aos 42 anos, Wallace Paixão Gonçalves caminha todos os dias cerca de 40 minutos para chegar à nova sede da rádio comunitária Alternativa FM. Ele percorre duas vezes ao dia as estreitas ruas próximas ao conjunto Águas Claras até chegar à comunidade Águia Dourada, ambas no Barreiro, sempre a passos largos para não perder a sua entrada ao vivo na programação da Alternativa, sintonizada na frequência 92,5. São duas participações diárias – das 9h às 12h e das 16h às 18h – e uma programação que já atinge cerca de 16 mil ouvintes.

Orgulhoso, ele abre a porta da nova sede, recém-inaugurada, localizada no alto do morro do Águia Dourada. Antes do novo endereço, o seu estúdio era improvisado dentro da sua própria casa, que fica no conjunto habitacional Águas Claras, e a programação era transmitida dali mesmo.

A estrutura era precária, mas o que o movia era o amor pela locução e a esperança em mudar a realidade dos seus vizinhos e amigos por meio de uma programação de rádio que pudesse levar a todos informações relevantes sobre saúde, educação, segurança. Ele queria mesmo era abrir o microfone para a comunidade e falar dos direitos e deveres dos cidadãos, a despeito da sua pouca formação educacional.

Apesar de todas as dificuldades, principalmente a financeira, Wallace nunca desistiu do sonho de ser um locutor referência na sua comunidade. Sem nenhum patrocínio e sem dinheiro de anunciantes, a rádio existe somente por força da sua vontade em levar para a sua comunidade programação musical e informações com a “cara do seu povo”. Para o seu sustento, ele trabalha como locutor de propaganda de produtos, atraindo clientes para dentro dos estabelecimentos comerciais.

O início da sua carreira como radialista, há quatro anos, coincide com a chegada do Centro de Prevenção à Criminalidade (CPC), da Coordenadoria Especial de Prevenção Social à Criminalidade da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), ao território Vila Pinho, na região do Barreiro, que engloba o conjunto Águas Claras.

Na época, Wallace era presidente da associação de moradores e foi ele quem apresentou os programas Mediação de Conflitos e Fica Vivo! à comunidade. E foi então que os técnicos conheceram a sua trajetória profissional e o seu tão sonhado projeto de uma rádio comunitária.

Edital da Awesome Foundation

Recentemente, uma articulação entre a Secretaria de Segurança Pública e o Instituto Jurídico para Efetivação da Cidadania (IJUCI) possibilitou a participação da rádio Alternativa em um edital da Awesome Foundation MG, que doa R$1.500 para projetos de relevância social. O projeto da rádio do Wallace foi contemplado e o dinheiro permitiu a realização de um sonho: a compra de um transmissor quatro vezes mais potente que o seu.

Além do novo transmissor de 100 Watts, o recurso permitiu a compra de novos cabeamentos, um microfone e a formatação do computador da rádio. Agora, com a instalação do novo equipamento será possível levar a frequência 92,5 para todo o Barreiro. Wallace comemora os novos equipamentos e a nova sede, que por enquanto é mantida com o apoio de membros de uma igreja.

“Eu sempre quis que a rádio virasse realidade. Agora preciso de apoio e patrocínio para que eu possa dar continuidade ao projeto. Quero muito poder dar voz às pessoas da minha comunidade. Informar sobre os horários de atendimento do posto de saúde, mudança dos itinerários de ônibus, serviço de Correios. Quero poder continuar dando bom dia aos porteiros, ao amigo da padaria e do supermercado. Quero que as pessoas saibam dos seus direitos e também dos seus deveres e sobre tudo o que acontece no bairro”, diz o radialista.

Visibilidade

Com o alcance da rádio para toda a comunidade do Barreiro será possível prospectar mais parceiros, garantindo a sustentabilidade financeira do projeto e a promoção de debates importantes para a comunidade por meio das ondas de rádio.

Wallace garante que a programação conquista sempre novos ouvintes. “Nossa rádio toca todos os estilos musicais – funk, rap, sertanejo, MPB – desta forma, é possível agradar a todo mundo”, argumenta.

Programas Fica Vivo! e Mediação de Conflitos

O programa Mediação de Conflitos da Secretaria de Segurança Pública (Sesp) atua há dez anos em comunidades marcadas por altos índices de criminalidade violenta, para encontrar formas pacíficas de resolução de litígios. Espera-se que ao trabalhar o conflito de um sujeito, o resultado, consequentemente, também gere impacto positivo nos índices de criminalidade da comunidade.

Já o Fica Vivo! é um programa de controle de homicídios em territórios de alta vulnerabilidade social e elevados índices de violência. Opera com base em análises da dinâmica social das violências e investe em projetos de base local em rede com outras instituições dos territórios, oferece oficinas culturais, esportivas e faz atendimentos psicossociais. O Programa Fica Vivo! tem como público adolescentes e jovens de 12 a 24 anos.
Agência Minas

Categories: Minas

Sobre o EN

Enxada Neles

O jargão “Enxada Neles” foi criado por Ademir Santos, apresentador da TV Alterosa/SBT – Sul e Sudoeste de Minas Gerais, idealizador do Portal Enxada Neles. Ademir começou a usar esse jargão na TV como uma forma de desabafo diante das injustiças sociais que apresenta diariamente. A “enxada” representa o valor do trabalho sério e árduo de uma pessoa na busca de suas conquistas, pelo seu esforço e honestidade.Desta forma, de um modo geral e simbólico, é um símbolo do trabalho. A frase caiu no gosto popular e virou a “marca registrada” de Ademir Santos. No Portal Enxada Neles você ficará sempre bem informado sobre as principais notícias do Sul e Sudoeste de Minas Gerais, além do Brasil e do Mundo. Enxada Neles é o seu novo portal de notícias na internet!

Escreva um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.
Campos necessários estão marcados*