Homicídios do final de semana

Homicídios do final de semana

Cerca de vinte homicídios foram registrados neste final de semana em Minas Gerais. De acordo com a Polícia Militar um homem de 28 anos foi encontrado morto na madrugada de sábado (17/12) em Perdizes, região do Triângulo Mineiro. Ele estava caído com a face para cima e ferimento na cabeça tendo perdido muito sangue. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Araxá.

Três jovens (18, 21 e 24 anos) foram presos em flagrante, suspeitos de terem cometido o crime. Os policiais chegaram até eles com auxílio de imagens de câmera de segurança.

Ainda durante a madrugada, um homem de 45 anos foi baleado no centro de Pedro Leopoldo, na região metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com o relatório médico ele foi atingido com um tiro no braço esquerdo e outro na cabeça. De acordo com as informações dois indivíduos chegaram em uma motocicleta e o garupa fez os disparos.

No início da tarde um homem de 41 anos foi morto com cinco tiros, segundo a PM, uma mulher de 60 anos também foi atingida. Ela foi levada ao Pronto Atendimento do Hospital João XXIII, e encontrava-se com o quadro estável de acordo com informações médicas.

No sábado à tarde um adolescente de 16 anos foi morto em Várzea da Palma, na região do Alto São Francisco. O corpo dele foi encontrado em frente a um motel em construção após a ponte do Córrego das Pedras Grandes. Ele foi atingido por mais de sete tiros. O menor era conhecido do meio policial por furto, roubo, tráfico de drogas e era suspeito de ter cometido recentemente dois homicídios. No local os policiais apreenderam três cápsulas deflagradas.

A noite, no bairro Antônio Pereira em Ouro Preto, região metropolitana de Belo Horizonte, um homem de 24 anos teria sido assassinado por uma traficante de 27 anos. De acordo com informações a vítima teria se desentendido com a autora no bairro Cartucha, na ocasião ela teria o agredido com um copo e ele teria atirado contra ela. Ela teria ameaçado mata-lo quando ele estivesse bem tranquilo. A outra causa do crime pode ser dívida de droga.

Também a noite no centro de Couto Magalhães de Minas, um motociclista teria sido baleado pelo garupa de uma outra moto que fez três disparos contra a vítima. Segundo informações, ele foi alvejado por mais cinco ou seis disparos a queima roupa depois de ter caído ao solo. Segundo a perícia foram três tiros no ombro a queima roupas, um na coxa direita, um no braço esquerdo, um tiro que pegou de raspão abaixo do pescoço, e que entro próximo ao lado esquerdo do tórax, um no lado esquerdo do abdômen.

 

Ainda durante a noite, um irmão de 24 anos matou o outro de 36 anos em Imbé de Minas, na região do Vale do Rio Doce. Um outro irmão teria relatado para os policiais que o autor é usuário de drogas e tem um comportamento bastante agressivo com os familiares e com as demais pessoas, e no últimos dias vem passando por vários transtornos mentais e dizendo ter alucinações.

Segundo a Polícia Militar, o autor durante as alucinações desconfiava que a vítima estava envenenando a água que ele bebia, e no dia do crime os dois discutiram, e os ânimos foram serenados por um dos irmãos. A vítima tinha o hábito de ingerir bebidas alcoólicas e ao retornar a noite teria sido surpreendido pelo o autor, que em um ataque de fúria, e aproveitando a embriaguez do irmão teria desferido vários golpes na face dele, lhe desfigurando o rosto.

Também durante a noite no bairro Paracatuzinho em Paracatú, no Noroeste de Minas, um homem de 33 anos foi baleado, também durante a noite. Houve ainda homicídios em Carmo do Paraíba, Buritizeiro, Juiz de Fora, Belo Horizonte, Aricanduva, Itaipe, Araguari e Três Corações.

 

Ainda na noite de sábado (17/12), um homem de 41 anos foi morto no Distrito de Giru, em Joaima, no Vale do Jequitinhonha. Segundo a Polícia Militar ele apresentava perfurações na face e na cabeça. O autor do crime foi preso em flagrante e confessou ter matado a vítima a pauladas. Ele disse aos policiais que fazia uso de bebidas alcoólicas com a vítima e durante uma discussão foi agredido com socos, então teria pegado um pedaço de pau (arma esta encontrada ao lado da vítima) e começado a bater nele. Mesmo com a vítima já caída no chão ele continuou a dar pauladas até que a vítima ficasse sem reação.

 

Categories: Brasil, Minas

Escreva um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.
Campos necessários estão marcados*