Trabalho conjunto entre União e Estado permite resposta rápida aos incêndios florestais

Trabalho conjunto entre União e Estado permite resposta rápida aos incêndios florestais

A parceria entre Governo do Estado e o Ministério do Meio ambiente tem permitido resposta rápida no combate aos incêndios florestais nas unidades de conservação estaduais e federais localizadas em território mineiro. Um exemplo recente dessa união de forças foi a operação que debelou o fogo que atingiu 21.500 mil hectares do Parque Nacional Serra da Canastra, na primeira quinzena de agosto.

A mobilização imediata da Força Tarefa Previncêndio pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Semad) evitou mais prejuízo ambiental naquela reserva federal. O diretor do parque, Fernando Tizianel, diz que se não fosse a ajuda do helicóptero da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) e dos homens e equipamentos do Corpo de Bombeiros Militar (CBMMG) as chamas poderiam ter queimado uma área maior do parque.

Tizianel relata que os primeiros focos começaram a ser combatidos pelos brigadistas do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio), que atuam na unidade. Como surgiram outros pontos de incêndio em locais de difícil acesso, a direção do parque solicitou reforço da Força Tarefa Previncêndio, da Semad.

Frente de combate

A operação contou com um helicóptero pilotado por militares preparados para atuar nesse tipo de situação e equipado com o Bambi Bucket, instrumento capaz de transportar até 540 litros de água, que são lançados na linha de fogo.

“Quando fomos acionados pela Semad, a decolagem da aeronave foi imediata para se juntar às equipes de combate”, afirma o major Marcos Vander Ramos, chefe da Seção de Operações do Batalhão de Rádio Patrulhamento Aéreo da PMMG.

De acordo com o major, a PM possui seis helicópteros distribuídos nas bases da corporação em Belo Horizonte, Montes Claros, Juiz de Fora e Uberlândia. Em caso de ocorrência de incêndio, a Polícia Militar autoriza a utilização da aeronave mais próxima.

Também reforçaram a operação na Serra da Canastra 17 homens da 2ª Companhia do Oitavo Batalhão de Bombeiros Militar, em Uberaba, no Triângulo Mineiro. As equipes, segundo o capitão Fernando Sales dos Santos, comandante da companhia, são especializadas no combate a incêndios florestais.

“A equipe sempre faz treinamento e está pronta para esse tipo de ocorrência. Então a resposta foi rápida, ou seja, em curto período de atuação todos os focos de incêndio no parque foram combatidos”, conta o capitão.

Reconhecimento

Em carta enviada ao Governo de Minas Gerais, o Ministério do Meio Ambiente reconhece o êxito do trabalho conjunto das instituições federais e do estado no combate aos incêndios florestais nas unidades de conservação. O documento, assinado pelo ministro Sarney Filho, destaca a contribuição da Força Tarefa Previncêndio no combate ao incêndio no Parque Nacional da Serra da Canastra, ocorrido no mês de agosto.

“O apoio, efetivado por meio da Força Tarefa Previncêndio, foi preponderante para o controle de dois grandes incêndios criminosos durante o mês de agosto”, diz a carta. O texto elogia a eficiência da operação, ressaltando o deslocamento rápido de um helicóptero da Polícia Militar e dos combatentes do Corpo de Bombeiros, que reforçaram as equipes de brigadistas que trabalham no Parque Nacional da Serra da Canastra.

Segundo o documento, a ação rápida reduziu os impactos negativos do fogo sobre a biodiversidade e os recursos hídricos da região. “O uso do helicóptero permitiu o deslocamento da tropa, apoio logístico, segurança e lançamento de água sobre as linhas de fogo”, detalha o texto.

Cooperação mútua

A carta termina reafirmando o compromisso de cooperação mútua entre o Ministério do Meio Ambiente (MMA) e o Governo de Minas Gerais. Por meio do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o ministério enviou ao Previncêndio kits de equipamentos de proteção individual para os brigadistas que atuam nas unidades de conservação estadual.

O Previncêndio recebeu, nos últimos dias, pares de luva (120), pares de coturnos (118), calças (86) e jaquetas (86).

Para o coordenador de Emergências Ambientais do ICMBio, Christian Berlinck, a parceria com as instituições mineiras de prevenção a incêndios florestais otimiza as ações de combate e reduz custos tanto para a União quanto para o estado. “Incêndio florestal é uma coisa que não se consegue controlar sozinho, então é fundamental o trabalho conjunto”, afirma Berlinck.

Já Rodrigo Belo, diretor de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais e Eventos Críticos da Secretaria de Estado do Meio Ambiente(Semad), acrescenta que a atuação conjunta agrega aparatos e torna mais eficiente o combate aos incêndios nas unidades de conservação.

”As instituições possuem recursos diferentes e em quantidades diferentes. O estado, por exemplo, possui estrutura de apoio aéreo mais disponível e, quando possível, ajuda no combate nas unidades de conservação federais. Por outro lado, o ICMBio disponibiliza equipamentos e brigadistas para o combate nas unidades de conservação estaduais”, observa Belo.

Força tarefa Previncêndio

A Força Tarefa Previncêndio é coordenada pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) e composta pelas polícias estaduais, Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) e órgãos ligados ao meio ambiente.

O objetivo é reduzir a quantidade e a gravidade das ocorrências, fatores intimamente ligados às condições climáticas de cada ano. A operações envolvem brigadistas contratados, funcionários do Instituto Estadual de Florestas (IEF) lotados nas unidades de conservação, brigadistas voluntários, policiais militares e bombeiros militares.

Parque Serra da Canastra

O Parque Nacional Serra da Canastra fica no Sudoeste e Centro-Oeste de Minas Gerais. É uma unidade de conservação federal que abrange os municípios mineiros de São Roque de Minas, Vargem Bonita, São João Batista do Glória e Delfinópolis, Capitólio e Sacramento.

A área do parque, cerca de 200 mil hectares, é composta de matas ciliares e campos de cerrado. Abriga uma grande variedade de espécies da fauna e da flora brasileiras. O parque é o habitat de animais ameaçados de extinção, como o lobo-guará, gato-do-mato, onça parda, tamanduá- bandeira, tatu canastra, papagaio de peito roxo, codorna buraqueira e o galito.

Na Serra da Canastra também estão importantes mananciais, como a nascente histórica do rio São Francisco e sua primeira grande cachoeira, a Casca d’Anta, com 186 metros de altura. Lá estão outras importantes nascentes como as do Rio Grande e Araguari.

 

Agência Minas

Categories: Minas

Sobre o EN

Enxada Neles

O jargão “Enxada Neles” foi criado por Ademir Santos, apresentador da TV Alterosa/SBT – Sul e Sudoeste de Minas Gerais, idealizador do Portal Enxada Neles. Ademir começou a usar esse jargão na TV como uma forma de desabafo diante das injustiças sociais que apresenta diariamente. A “enxada” representa o valor do trabalho sério e árduo de uma pessoa na busca de suas conquistas, pelo seu esforço e honestidade.Desta forma, de um modo geral e simbólico, é um símbolo do trabalho. A frase caiu no gosto popular e virou a “marca registrada” de Ademir Santos. No Portal Enxada Neles você ficará sempre bem informado sobre as principais notícias do Sul e Sudoeste de Minas Gerais, além do Brasil e do Mundo. Enxada Neles é o seu novo portal de notícias na internet!

Escreva um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.
Campos necessários estão marcados*