Zanetti pede que equipamentos da ginástica artística fiquem no Brasil

Zanetti pede que equipamentos da ginástica artística fiquem no Brasil

O ginasta Arthur Zanetti, medalhista de ouro na Olimpíada de Londres e de prata nas argolas no Rio, pediu que os equipamentos usados nas competições de ginástica artística nos Jogos Olímpicos de 2016 sejam comprados com desconto e não voltem para a Alemanha. Segundo ele, a manutenção dos conjuntos de equipamentos no país beneficiaria centros de treinamento no Brasil.

“Como já são aparelhos que estão sendo utilizados na Olimpíada, eles têm 30% de desconto. Isso, com certeza, se comprar um set de aparelhos vai equipar vários ginásios, e o nível técnico vai aumentar também”, disse Zanetti. Ele participou de entrevista coletiva com os ginastas Diego Hypólito e Arthur Nory, medalhistas de prata e de bronze, respectivamente, no solo.

Segundo Hypólito, a falta de equipamentos próprios de treinamento prejudicou seu desempenho nas Olimpíadas de Pequim e de Londres. Nos Jogos Olímpicos do Rio, o fato de ter treinado no tablado neste ano melhorou sua preparação. O atleta medalha de prata se mostrou confiante na participação daqui a quatro anos, em Tóquio. “Vai ter o trio aqui em Tóquio, sim”, assegurou.

Hypólito, no entanto, pediu a manutenção dos investimentos no esporte, para incentivar as futuras gerações. “O esporte é uma super inclusão social e muda a vida de uma criança. Perseverança é o mais importante”, disse. Embora não seja militar, como Zanetti e Nory, Hypólito esclareceu que está incluído no Programa Bolsa Atleta do governo federal, como os dois colegas.

Depois de uma sequência de resultados ruins em Pequim e em Londres, Hypólito disse que o esporte foi essencial para recuperar-se da depressão. Nory e Zanetti disseram que o colega foi uma inspiração. “Ele [Hypólito] me ensinou a nunca desistir. Pode demorar quatro, oito ou 12 anos, mas vai conseguir [uma medalha]”, destacou Nory.

Para os ginastas, ainda levará tempo para os três acreditarem na conquista das medalhas. “A ficha não caiu para nenhum de nós três. É muito bom acordar e saber que você é um medalhista olímpico”, contou Diego. Os ginastas fazem planos bem simples. Zanetti e Hypólito pretendem encontrar os animais de estimação. Nory quer descansar. “Dormir bastante porque ainda não consegui”, disse o medalhista de bronze.

 

Agência Brasil

Categories: Brasil

Sobre o EN

Enxada Neles

O jargão “Enxada Neles” foi criado por Ademir Santos, apresentador da TV Alterosa/SBT – Sul e Sudoeste de Minas Gerais, idealizador do Portal Enxada Neles. Ademir começou a usar esse jargão na TV como uma forma de desabafo diante das injustiças sociais que apresenta diariamente. A “enxada” representa o valor do trabalho sério e árduo de uma pessoa na busca de suas conquistas, pelo seu esforço e honestidade.Desta forma, de um modo geral e simbólico, é um símbolo do trabalho. A frase caiu no gosto popular e virou a “marca registrada” de Ademir Santos. No Portal Enxada Neles você ficará sempre bem informado sobre as principais notícias do Sul e Sudoeste de Minas Gerais, além do Brasil e do Mundo. Enxada Neles é o seu novo portal de notícias na internet!

Escreva um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.
Campos necessários estão marcados*